Domingo, 24 de Setembro de 2017 -
“REAJUSTE ZERO”

Servidores públicos de Itabira estão em estado de greve, afirma sindicato

26/04/2017 11h05
WESLEY RODRIGUES/DEFATO
Funcionalismo reivindica recomposição das perdas salariais sofridas nos últimos anos

Servidores de Itabira estão em estado de greve por causa do “reajuste zero” proposto pela prefeitura. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos Municipais de Itabira (Sintsepmi), Priscila Miranda, disse que no próximo dia 9 de maio a categoria decidirá os rumos do movimento e se paralisa as atividades.

A sindicalista foi à Câmara de Vereadores nessa terça-feira, 25 de abril, onde fez uso da tribuna e pediu apoio dos parlamentares às reivindicações por melhorias trabalhistas. Servidores a acompanharam e fizeram barulho no auditório.

A queixa do sindicato é que pelo terceiro ano consecutivo servidores podem ficar sem reajuste nos salários. Ocorre que a equipe do prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) propôs no mês passado manutenção dos vencimentos sem reajuste, oferecendo somente um percentual aproximado de 15% de aumento no cartão-alimentação do funcionalismo público.

Priscila Miranda fez uso da tribuna nessa terça-feira. Foto: Wesley Rodrigues/DeFato

O prefeito já afirmou ao Portal DeFato Online o atual déficit nos cofres do município, fator que segundo ele dificulta a majoração dos salários.

No mês de fevereiro, o Sintsepmi definiu a pauta de reivindicações da campanha salarial deste ano: reajuste de 24,44% nos salários. O percentual considera a soma da inflação acumulada nos anos de 2015 e 2016, além de um percentual desprezado pela gestão anterior.

Os servidores pedem também salário mínimo de R$ 1.161 e cartão alimentação no valor mensal de R$ 409,68, entre outras melhorias. Segundo Priscila Miranda, com a defasagem há trabalhadores do município que recebem hoje menos que um salário mínimo. 

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
26/04/2017 - 12h29
FM
Itabira
É hora de unir e parar geral. Sò voltar quando realmente ouver uma decisão de reajuste para os prejudicados que são os servideores. Sò assim pra conseguir os direitos. Ninguém tem nada com dìvida de prefeito anterior. A arrecadação de itabira cobre isso em 1 ano e sobra. Chega de ficar colocando propaganda de maior dívida da história em outdoors e mandando revista cara na caixa de correios.
88 7
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Cidade
Mais
Emprego